Recanto do Chagoso

Prosa e Poesia

Textos

Palavra de Avô
Nem era a vez dele
Nem precisava ter ido.
Mas foi. Foi tranquilamente
Foi como veio: com simplicidade.

Não decidiu ir, mas aceitou a ida.
Quando viu tudo pronto, ao seu redor
Entendeu que era chegada a hora. O jogo ia parar.
Não haveria final. Apenas sairia no melhor momento.
Os filhos, a esposa, os netos...
Haveriam de aceitar também.
Nem era Sol, mas  havia luz. Muita Luz
E foi.

Daqui, de onde há vida, parece  tudo normal.
Ele era sábio. E sua sabedoria nos fez sofrer menos pela sua partida.
Estou serena. Consciente de que não seria o que sou se não fosse ele.
Mas convicta de que me deixou todas as energias para seguir sem ele.
Ele era, sábio...
Suas palavras foram meu norte. São meu referencial...
Suas palavras sempre estiveram carregadas de amor,
mesmo quando pareciam mais ásperas...

Por isso hoje, vou sorrir... prometo não chorar...
Pelo menos, se eu chorar... vou chorar pouquinho...
E vou sorrir por dentro... Lembrando suas palavras
Palavras de pai, de amigo, de guardião...
Palavras de avô!

Assinado JB
Chico Chagoso
Enviado por Chico Chagoso em 04/07/2019
Alterado em 05/07/2019


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras